5 dicas para você migrar suas aplicações para a nuvem

Os serviços de armazenamento em nuvem se tornaram bastante populares nos últimos anos principalmente por permitir que os usuários acessem seus dados em qualquer lugar, seja para trabalhar ou apenas para se divertir. Além do consumidor final, esse tipo de serviço também vem beneficiando empresas, que estão migrando suas aplicações de gestão, e-mails, dados de clientes, documentos estratégicos e outras soluções para a nuvem.

71643.113470-computacao-na-nuvem 5 dicas para você migrar suas aplicações para a nuvem

Esse movimento tem gerado um avanço no setor. Segundo a IDC, a taxa de expansão de gastos com nuvem em 2015 deve chegar a 25% e ultrapassar os US$ 100 bilhões. Já o Gartner prevê que os gastos com serviços em nuvem no mundo inteiro movimentarão US$ 677 bilhões entre 2013 e 2017.

Se você tem interesse em migrar os serviços da sua empresa para a nuvem, as vantagens certamente serão significativas. Contudo, antes de tomar tal decisão, é importante compreender plenamente os seus objetivos e os riscos envolvidos na realização da migração de aplicações para serviços cloud. Ao se planejar, suas chances de ter uma migração bem-sucedida são enormes e seu negócio poderá colher bons frutos a médio e longo prazo.

1. Defina o objetivo

Antes de fazer qualquer mudança referente ao armazenamento de dados e softwares na nuvem, é necessário que você saiba o que quer alcançar com isso. Normalmente, as empresas encontram na nuvem uma maneira mais eficiente de trabalho e compartilhamento de informações entre seus colaboradores e clientes. Além disso, os custos com TI podem ser reduzidos consideravelmente se boas estratégias de nuvem forem adotadas.

Mas, para que você consiga obter todos os benefícios que a nuvem pode lhe trazer, é necessário que saiba quais são suas necessidades e expectativas. O que você espera conseguir ao migrar para nuvem? Quais são os investimentos iniciais necessários para tal mudança? É possível manter a eficiência da minha empresa ou até mesmo melhorá-la com os serviços de cloud disponíveis?

2. Identifique os aplicativos que precisam de proteção adicional

Infelizmente, como qualquer ferramenta disponível na web, os serviços de cloud também estão suscetíveis a ameaças como ataques e malwares. Pensando nisso, é importante analisar e definir quais aplicações são mais importantes para o bom desempenho da sua companhia.

Feito isto, é necessário encontrar sistemas de proteção adicionais para proteger os dados mais importantes contra possíveis ataques. Identificar, classificar e proteger informações confidenciais  é crucial para que você não tenha nenhuma surpresa desagradável.

3. Certifique-se que suas aplicações terão um bom desempenho

Se você pretende migrar softwares e serviços para a nuvem, é fundamental se certificar da compatibilidade das operações com a nuvem. Um determinado serviço que era utilizado em ambiente offline pode precisar ser reformulado a fim de ser eficiente na nuvem. Talvez seja até necessário a utilização de outras soluções similares no ambiente cloud.

Portanto, planeje cada passo da migração e, se necessário, otimize o desempenho das aplicações para que elas funcionem com a mesma eficiência na nuvem. Isso deve ser considerado como algo importante para que a agilidade e flexibilidade da nuvem não sejam desperdiçadas.

4. Tenha um profissional qualificado para acompanhar as aplicações na nuvem

Se você não possui um profissional qualificado para acompanhar seus sistemas e infraestrutura de TI, verifique se a empresa que você está contratando os serviços cloud pode oferecê-lo. É este profissional que lhe fornecerá relatórios de desempenho para que você saiba como seus serviços e informações estão se comportando em outro ambiente e se tudo está bem.

5. Tenha um backup ou um plano eficaz se algo der errado

Mesmo que você teste a migração de forma repetida, é possível que ocorram problemas que podem comprometer dados ou desempenho. Por isso, antes de realizar qualquer tipo de migração para o ambiente cloud, é preciso que você tenha um backup ou um plano de restauração caso algo dê errado. Por mais que o serviço de nuvem possa ser confiável, não desconsidere este passo, pois informações preciosas estão em jogo.

Deixe uma resposta