Checklist do marketing para e-commerce em 2014

O Marketing no e-commerce envolve desde a simples promoção de produtos até o relacionamento personalizado entre vendedores e clientes. Todo este processo tem como objetivos tornar a marca mais visível, converter leads em clientes, gerar receita contínua e analisar como seu dinheiro está contribuindo nos resultados. Veja o nosso checklist e observe quais pontos se encaixam no seu negócio:

1. Design responsivo: Dispositivos móveis representaram de 31 a 43% de todo tráfego no ecommerce durante o período de férias nos Estados Unidos. O design responsivo é a solução tecnológica para que um site seja visto de diversas formas e contextos. Ele consegue “responder” ao tamanho de diversas telas. Por isso, ao invés de criar dois sites diferentes: um para mobile e outro para desktop você faz apenas um. Se você ainda não tem um design responsivo, sem dúvida 2014 é o ano para fazer com que isso aconteça.

2. Conteúdo de qualidade: A ideia do conteúdo de qualidade no marketing é atrair e reter clientes criando e selecionando informações relevantes. O marketing de conteúdo além de entreter mantém esse consumidor o mais perto possível. Esse tipo de conteúdo pode ser desde uma descrição ousada do produto, uma foto bem produzida, um vídeo ou um post no blog e nas mídias sociais.

3. Performance no site: Existem algumas razões simples para aumentar a performance do seu site em 2014, inclusive o fato de sites mais rápidos converterem melhor e terem melhor desempenho nos resultados de SEO, já que o Google e outros sites consideram a velocidade nos algoritmos de seus ranks.

4. Microdata: É um padrão em HTML que ajuda os SEOs e browsers a entenderem o conteúdo na página e assim, proporcionar uma experiência melhor do usuário. Por exemplo, o Google pode incluir uma informação extra sobre um produto ou site nas páginas de resultado de SEO quando o recurso é oferecido.

5. Vendas por multi-canal: Hoje a experiência de compra do cliente está ligada a diversos canais como dispositivos móveis, internet, televisão, rádio, mala direta, catálogos e outros. Considere usar ferramentas de integração como ChannelAdvisor para gerenciar seu ecommerce.

6. Social Login: Vendedores gostam de ter informações que ajudem a elaborar produtos e ofertas personalizados para seus clientes. Já os consumidores não gostam muito de criar contas individuais em vários sites diferentes e ficar memorizando senhas. Por isso usar o social login com integração para as contas de Facebook, Twitter e Google+ pode ser uma boa estratégia.

7. Frete Grátis: Oferecer frete grátis pode se tornar mais comum do que você imagina. Segundo uma pesquisa feita pela consultoria ComScore, 55% dos consumidores abandonam o carrinho antes de concluir a compra porque consideram o frete caro demais. Empresas como Amazon e ShopRunner já estão estudando oferecer o maior número de frete grátis possível como estratégia de fidelizar clientes.

8. Live Chat: O Live Chat é uma plataforma que permite companhias conversarem em tempo real com o cliente, funcionando como ferramenta de suporte e ajudando nas conversões. O preço dessas ferramentas é bastante barato, variando de $ 36 a $ 56 dólares.

9. Plano de Email Marketing: Planejar e agendar emails com bastante antecedência durante as temporadas mais quentes de vendas é fundamental. Faça uma planejamento anual definindo quem irá receber os emails, quais ações cada e-mail pretende gerar e como o sucesso dos e-mails pode ser mensurado.

10. Plano de Promoções: Assim como o email marketing, outras promoções devem ser planejadas com antecedência inclusive planos de pay-per-click, anúncios, banners e até mesmo o uso tradicional da mídia.

Deixe uma resposta