Saiba quem é o cliente da sua loja virtual – e o que ele quer

shutterstock_112900897_peq-300x204 Saiba quem é o cliente da sua loja virtual – e o que ele querHomem ou mulher? Rico ou pobre? Jovem ou idoso? Você sabe quem é o cliente da sua loja virtual? O que o consumidor brasileiro quer encontrar no e-commerce?

Para responder a todas essas dúvidas, fomos atrás de informações sobre esse consumidor.

A conclusão? Há grandes chances de seu próximo cliente “virtual” ser uma mulher, por volta dos 33 anos, da classe C ou D. Com filhos, cursou até o ensino médio, e mora em cidades fora das regiões Sul e Sudeste. Esse é o perfil dos “novos consumidores” da web, aqueles que fizeram a primeira compra online em 2012.

Os dados apontam também para o crescimento de categorias tipicamente  femininas, como moda & acessórios, beleza & saúde e perfumaria & cosméticos.

Mas esses novos consumidores representam apenas 20% de todo o contingente que compra pela internet. Você conhece os outros 80%? Sabe o que eles querem? Como eles realizam as compras?

Esclarecemos algumas dessas dúvidas nas próximas linhas. Confira:

Quem é ele

O e-commerce brasileiro deve atingir 50 milhões de usuários até o final de 2013. Atualmente, os 43 milhões de e-consumidores se dividem equilibradamente entre as classes AB e CD. O cenário se modifica quando falamos dos novos consumidores.

Cerca de 60% dos iniciantes no comércio eletrônico são da chamada “nova classe média”. Desses, 60% são mulheres.

Os clientes “tradicionais” das lojas virtuais, aqueles que aderiram ao e-commerce desde o início dos anos 2000, ainda são maioria. Um pouco mais velhos: na faixa de 35 a 49 anos. E com renda 25% superior a dos novos consumidores.

E eles já estão utilizando dispositivos móveis para fazer compras. Cerca de 10% das compras realizadas em 2013 devem acontecer por meio de tablets e smartphones.

O que quer

De tudo! No início, as vendas online eram dominadas por categorias como livros, CDs e DVDs e outros itens de preço baixo. Agora, o e-consumidor compra assinatura de revistas, remédios, artigos para o lar, acessórios para carros, roupas, joias, perfumes. Não há produto proibido no e-commerce.

Os campeões de vendas continuam sendo os eletrodomésticos, que somaram 12,4% do total em 2012. Mas as categorias de moda & acessórios e saúde & beleza vêm crescendo de maneira sólida, sendo responsáveis por 12,2% e 12% das transações no ano passado, respectivamente.

Percebeu como o toque feminino está mudando a cara do e-commerce?

Quando compra

Há dois horários de pico de vendas nas lojas virtuais. O primeiro, das 12h às 14h, mostra que os brasileiros utilizam as facilidades do ambiente de trabalho para comprar. No escritório, a conexão à internet é mais rápida.

O segundo horário é das 20h às 22h, com conversão de vendas de produtos mais caros, como eletrodomésticos e eletrônicos.

De 5 a 8 minutos. Esse é o tempo médio que o internauta leva navegando na sua loja virtual antes de realizar a compra. “No entanto, é comum que muitos consumidores abandonem o site devido a problemas no layout e demora no carregamento das páginas”.

Por isso, é importante sempre realizar testes para verificar se o processo de compra está funcionando corretamente.

De onde é

Sua loja já está preparada para vender e entregar no Nordeste? Se não, é melhor rever sua logística. Os e-consumidores ainda estão concentrados nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, mas já se percebe uma adesão em massa dos nordestinos ao e-commerce.

A explicação é a expansão econômica da região e a melhora da infraestrutura, com o aumento da oferta de banda larga. A redução no preço de computadores, notebooks, tablets e smartphones também contribui para o fortalecimento do comércio eletrônico na região.

Como compra

Nada de compra por impulso.  O webshopper normalmente compra depois de realizar pesquisas em sites comparadores de preços e na concorrência.  Não oferece o melhor preço? Então, promova outras facilidades para o cliente – como frete grátis.

A forma de pagamento escolhida pela maioria ainda é o cartão de crédito, mas já se percebe o crescimento das transações de débito. Por isso, é sempre importante oferecer diversidade nos meios de pagamento.

Ele quer parcelar

Oferecer opções de parcelamento é fundamental, já que 81% dos clientes compram a prazo. “O consumidor tenta adequar a aquisição do produto ao rendimento mensal, por isso prefere parcelar a compra”, explica Viana.

A quantidade de parcelas que você oferece também pode contar a favor da sua loja virtual e se tornar um diferencial em relação ao concorrente.

 

Comodidade, segurança, preço baixo, frete grátis e parcelamento. É isso que o cliente da sua loja virtual quer. Pronto para atendê-lo?

Prepare a infra-estrutura de sua empresa para esse grande mercado que cresce.

Deixe uma resposta